0

ALGUNS PROJETOS













0

Plano de Aula Pascoa




 Tema: Páscoa                                                   
Professora: Flávia
Ano: 2º 
Data: 01/04/2014 á 17/04/2014
Objetivo: Proporcionar ao aluno atraves do conhecimento,estudo,analise e brincadeiras momentos de aprendizado significativo nas diversas areas escolares ampliando assim seu desenvolvimento cognitivo bem como sua aquisição de conhecimentos pedagogicos á serem utilizado em sala de aula e na vida. Entender o significado da Páscoa diferenciar o sentido espiritual do comercial;propor as boas ações, a solidariedade.

Atividades Proposta:
*Conhecer a origem da Páscoa.
*Perceber que é muito bom realizar boas ações, e que isto nos faz sermos pessoas melhores.
*Procedimentais:
*Confecção de bombons (trabalhar a receita);
*Cantar músicas referentes ao tema;
*Produção de textos referentes ao tema;
*Pesquisas;
*Confecção de cartazes;
*Recorte e colagem;
*Dobraduras
 *Leitura e Interpretação;
 *Cruzadinhas contextualizadas;
 *Classificar palavras quanto ao número de sílabas ou retirá-las de determinados textos;
 *Situações- problemas;
 *Pesquisar em dicionários;
 *Ler e Desenhar aquilo que se pede;
*Produção de listas;

Observação: haverá revisão das matérias e provas na semana seguinte.

Metodologia: Será observado o que as crianças sabem fazer, o que pensam a respeito do dia da Páscoa e do que difícil entender, assim como conhecer mais sobre os interesses que possuem.
Recursos: cartolina cola tesoura, tinta guache, lápis de cor, giz de cera, revista jornal.
Disciplinas que serão trabalhadas
*Português
*História
*Artes
*Matemática
*Geografia
Avaliação: a avaliação será realizada permanentemente comprometida com o desenvolvimento das crianças. Através de relatórios bimestrais e avaliações.
Visto da coordenação pedagógica.
_________________________________


4

ATIVIDADES DIA DO CIRCO



0

PLANO DE AULA DIA DO CIRCO



           

PLANO DE AULA
Tema: CIRCO
Professora:Flávia Rangel
Ano:2º
Data:10/03/2014 á 27/03/2014

Objetivo:Proporcionar ao aluno através do conhecimento,estudo,analise e brincadeiras momentos de aprendizado significativo nas diversas áreas escolares ampliando assim seu desenvolvimento cognitivo bem como sua aquisição de conhecimentos pedagógicos á serem utilizado em sala de aula e na vida.
Atividades Proposta:
*Estudo de cada um dos personagens do circo;
*Estudo de sistema numeração decimal através de atividades contextualizadas;
*Produção de Texto;
*Leitura e Interpretação;
*Cruzadinhas contextualizadas;
*Caça- palavras contextualizadas;
*Estudo das cores primárias e secundárias em pintura dirigida;
*Situações- problemas;
*Enigmas envolvendo operações;
*Classificar palavras quanto ao número de sílabas ou retirá-las de determinados textos;
*Recorte de palavras segundo orientação do professor;
*Responder questão de múltipla escolha;
*Trabalhar operações de modo divertido;
*Pesquisar em dicionários;
*Recorte e ordenação de texto;
*Ler e Desenhar aquilo que se pede;
*Resolução de problemas;
*Produção de listas;
*Elaboração de questionários de perguntas de múltipla escolha dentro do tema;
*Escrita de frases a partir de palavras do texto;
*Fazer auto ditados;
*Ordenar o nome de palhaços famosos;
*Ditado decimal;
*Decoração de personagens do circo com papel rasgado entre outras técnicas artísticas;
*Jogos de 7 erros;
*Realizar pesquisas de campo;
*Montar álbum de personagens do circo;
*Jogos de labirintos com operações;
*Pintura com operações;
*Produção letras de músicas;
*Caracterização e montagem de fantasia dos alunos;
*Concurso de Piadas;
BRINDE: palhaço confeccionado de bala

Metodologia: Será observado o que as crianças sabem fazer, o que pensam a respeito do dia do circo e do que difícil entender, assim como conhecer mais sobre os interesses que possuem.
Recursos: cartolina ,cola, tesoura, tinta guache, lápis de cor, giz de cera, revista jornal.
Disciplinas que serão trabalhadas
*Português
*História
*Artes
*Matemática
*Geografia

Avaliação: a avaliação será realizada permanentemente comprometida com o desenvolvimento das crianças. Através de relatórios bimestrais e avaliações.
Visto da coordenação pedagógica.
_________________________________



0

Atividades permanentes

Atividades permanentes 
  

1-trabalho com o alfabeto

Todos os dias cantar a parlenda suco gelado:

SUCO GELADO
CABELO ARREPIADO
QUAL É A LETRA DO SEU NAMORADO
A-B-C-D-E...... sempre apontar as letras no alfabeto que deve ser fixado acima do quadro negro.
Primeiro ir na sequência e depois saltando. Cada dia um aluno vai apontar as letras no alfabeto para a sala ir falando.
Fazer esse tipo de atividade até que todos sejam capazes de reconhecer e nomear todas as letras e saber a sequência alfabética.

2-Trabalho com o calendário

Trabalhar o dia do mês
o ano
o mês
que dia ou mês vem antes ou depois de...
trabalhar o clima desenhando abaixo de cada quadrinho com o dia do mês, como está o tempo e no final do mês fazer tabelas e gráficos: quantos dias chuvosos, nublados, ensolarados
Trabalhar primeiro dia da semana, os nomes dos dias ( fazer um cartaz com um nome abaixo do outro na ordem, e fixar na parede, fazer também um de números com as escritas por extenso dos mesmos e um com os meses do ano - Esse material é necessário, eles usam como suporte para a escrita autônoma).

3_ Leitura pelo professor

Ler no início da aula, um livro, uma receita, um poema, uma música, ou seja, use variedade textual, vários géneros e autores. Use estratégias diferentes para prender a atenção dos mesmos (mude o tom de voz para cada personagem, faça mistério, deixe para ler o final depois, pergunte o que acham que vai acontecer depois de certa parte do livro (instigue de forma que leiam as entrelinhas, o implícito e o explicito). Faça também leitura por capítulos.

4 Leitura  compartilhada
Fazer duas vezes por semana. Os alunos acompanham a leitura na cópia que recebem. Trabalhar com textos de memória, cantigas, trava línguas...... Depois da leitura colam no caderno de texto ou outro.
Você também pode aproveitar o texto para fazer a leitura de ajuste onde pede para encontrarem e grifarem as palavras que vc pedir.

5- Roda da conversa

Uma vez por semana, com as cças dispostas em círculos, discutir fatos ocorridos na escola, no bairro, no mundo. Falamos sobre sentimentos, sobre assuntos ligados à ciência, consumo, ética, convivência, fatos históricos...

6-Roda literária

Todo final de semana as cças levam gibis, livros ou revistas para leitura e para compartilhar o prazer da mesma com os familiares.
Então, na segunda feira , fazer a roda literária onde os alunos fazem indicações do que leram. Leiam esse livro porque... Eu indico esse livro porque... Ou não indico essa leitura porque.... Eles fazem um breve resumo da obra (oralmente)

7- Fazendo a contagem de aluno

Contamos as crianças que estão na sala e fazemos a conta, no canto da lousa, para descobrirmos quantos alunos faltaram.

0

Avaliação

Avaliação

Avaliação escolar


“Avaliação significa ação provocativa do professor, desafiando o educando a refletir sobre as situações vividas, a formular e reformular hipóteses, encaminhando-se a um saber enriquecido.” (HOFFMANN: 1994, p. 58)


Em nosso cotidiano estamos constantemente avaliando e sendo avaliados por aqueles que conosco estabelecem processos de interação, mesmo que muitas vezes não o percebamos conscientemente. Há, entretanto, um espaço onde essa avaliação determina muitas vezes o destino dos sujeitos: a escola.

A maneira como a escola avalia é o reflexo da educação que ela valoriza. Quando indagamos a quem ela beneficia, a quem interessa, questionamos o ensino que ela privilegia. Como instrumento de medida de conhecimento, a avaliação tem como enfoque principal aprovar ou reprovar o aluno. Desta forma, a garantia do ensino de qualidade foi abolida do processo escolar.

A avaliação escolar deve ser mais estudada e detalhada cientificamente, buscando considerar relações de afetividade entre professor e aluno que possam ser garantidas dentro das variadas formas de avaliação. A afetividade tem um respaldo significante sob a avaliação do aluno como um todo, devendo ter como aspecto fundamental, alcançar os objetivos do processo de ensino dentro dos fatores cogniscitivos e sócio-emocional, intimamente ligada a interação professor-aluno.

O cotidiano na sala de aula nos leva a verificar que existe uma proximidade entre a afetividade e o desenvolvimento cognitivo do aluno, consequentemente também na sua avaliação. O que confirma os problemas de aprendizagem causados pela má organização dos esquemas afetivos, principalmente na faixa etária de 6 a 10 anos, que compreende as séries iniciais do ensino fundamental.

Assumindo um caráter pedagógico, a avaliação precisa desvincular do processo classificatório, seletivo e discriminatório, para estabelecer o básico da sua função que se aplica principalmente ao professor que a utiliza, analisando e refletindo os resultados dos alunos. Desta forma, a avaliação propicia retomada de conteúdos, novas metodologias e um redimensionamento de trajetória conforme a necessidade do momento. Enfatizando assim o processo, refletindo o ensino que busca a construção do conhecimento.

A avaliação deve ir muito além de avaliar a aprendizagem do aluno, ela ultrapassa essa dimensão avaliando em contrapartida o trabalho da escola e o desempenho do professor, promovendo a revisão e a redefinição dos objetivos propostos.

Avaliar, mais do que saberes técnicos, exige sabedoria para compreender a complexidade do ser humano em desenvolvimento, para relevar suas deficiências menores, para despertar valores e virtudes, muitas vezes adormecidos, e, sobretudo, um depósito de discernimento, equilíbrio, afetividade, valores morais, intelectuais, estéticos, religiosos, elementos fundamentais para a importância e a grandeza da ação do professor.
fonte:
Baseado no artigo de Lucilene Tolentino Moura
0

Nível Pré-silábico

Nível Pré-silábico

Nível Pré-Silábico


Característica Geral
A criança ainda não estabelece uma relação biunívoca entre a fala e as diferentes representações. Acredita que se escreve com desenhos.
Suas questões podem situar-se tanto no campo semântico quanto nos aspectos físicos da escrita, como a forma e a função das letras e números.

Objetivos Didáticos
- Reconhecer qual papel as letras desempenham na escrita;
- distinguir imagem de texto e letras de números;
- compreender o vínculo entre discurso oral e texto.

Vivências Necessárias

- Estar imersa em um ambiente rico em materiais (tanto na variedade dos suportes gráficos quanto na diversidade dos gêneros dos textos), sendo espectadora e interlocutora de atos de leitura e escrita;
- tomar contato com todas as letras, palavras e textos simultaneamente;
- ouvir, contar e escrever histórias;
- memorizar globalmente as palavras significativas (seu nome, nome dos colegas, professora, pais, etc.);
- analisar a constituição das palavras quanto à letra inicial, final, quantidade de letras, letras que se repetem, letras que podem ou não iniciar palavras, letras que podem ocupar outras posições nas palavras;
- introduzir os aspectos sonoros através das iniciais das palavras significativas;
- analisar a distribuição espacial e a orientação da frase.

Algumas condutas típicas
- Uma criança, no nível pré-silábico, usa, para escrever, qualquer letra, em qualquer ordem.
- A palavra escrita pode mudar de significado, dependendo da ocasião, porque está relacionada a seu desejo.
- Para ser legível, a palavra tem de apresentar letras variadas.
- Não acredita que letras e sílabas podem ser repetidas em uma palavra.
Fonte:http://tatiana-alfabetizacao.blogspot.com.br/2009/08/nivel-pre-silabico.html
0

Objetivos - Aluno Pré-silábico e Silábico

Objetivos - Aluno Pré-silábico e Silábico

PARA O ALUNO PRÉ-SILÁBICO

Associar palavras e objetos;
Memorizar palavras globalmente;
Analisar palavras quanto ao número de letras, inicial e final;
Distinguir letras e números;
Reconhecer as letras do alfabeto (cursiva e bastão);
Familiarizar-se com os aspectos sonoros das letras através das iniciais de palavras significativas;
Relacionar discurso oral e texto escrito;
Distinguir imagem de escrita;
Observar a orientação espacial dos textos;
Produzir textos pré-silabicamente;
Ouvir e compreender histórias;
Identificar letras e palavras em textos de conteúdo conhecido.

PARA O ALUNO SILÁBICO

Reconhecer a primeira letra das palavras no contexto da sílaba inicial;
Comparar palavras memorizadas globalmente com a hipótese silábica;
Contar o número de letra das palavras;
Desmembrar oralmente as palavras em suas sílabas;
Reconhecer o som das letras pela análise da primeira sílaba das palavras;
Reconhecer a forma e as posições dos dois tipos de letras: cursiva e maiúscula;
Identificar palavras em textos de conteúdo conhecido (qualquer tipo de palavra);
Produzir textos silabicamente;
Ouvir e compreender histórias;
Completar palavras com as letras que faltam (observando que o número de letras presentes exceda sempre o número de sílabas da palavra).
0

Alfabetização - Métodos

Alfabetização - Métodos

Alfabetização é o termo que usamos quando nos referimos à aprendizagem da leitura e da escrita. Um indivíduo que sabe ler e escrever é considerado uma pessoa alfabetizada.

MÉTODOS DE ENSINO

São vários os métodos para se alfabetizar. Falaremos sobre os mais utilizados:
1- Métodos de alfabetização predominantemente sintéticos
2- Métodos de alfabetização predominantemente analíticos

MÉTODOS DE ALFABETIZAÇÃO PREDOMINANTEMENTE SINTÉTICOS

São métodos que levam o aluno a combinar elementos isolados da língua: sons, letras e sílabas.
Os métodos predominantemente sintéticos podem ser:
  • alfabéticos ou soletrativos
  • silábicos
  • fonéticos

Alfabéticos ou soletrativos


O aluno aprende:
  • o nome das letras nas formas maiúscula, minúscula, manuscrita, etc.
  • a seqüência do alfabeto.
  • a combinar as letras entre si, formando sílabas e palavras.
Silábicos
O aluno aprende inicialmente a sílaba, a combinação entre elas e chega à palavra.
Fonéticos
O aluno aprende inicialmente os sons das letras isoladas e depois reúne em sílabas que formarão as palavras.

MÉTODOS PREDOMINANTEMENTE ANALÍTICOS


São métodos que levam o aluno a analisar um todo (palavra) para chegar às partes que o compõem.
Os métodos predominantemente analíticos podem ser:
  • palavração
  • sentenciação
  • contos ou historietas
  • natural

Palavração


O aluno aprende algumas palavras associadas às suas imagens visuais. É usada a memória visual. Depois que o aluno já reconhece algumas palavras, estas são divididas em sílabas para formar outras palavras.


Sentenciação

O aluno parte de uma frase que a turma está discutindo, visualiza e memoriza as palavras e depois analisa as sílabas para formar novas palavras.

Contos ou historietas

É uma ampliação do método de sentenciação. O aluno parte de pequenas histórias para chegar nas palavras, sílabas e com estas sílabas formar novas palavras.


Natural

O método natural parte de um pré-livro que contém registros de conversas da classe sobre determinado assunto. É apresentado aos alunos aos poucos para a sua visualização. Depois dessa fase, passa-se para a leitura sonorizada de cada sílaba da palavra. A partir destas sílabas, o aluno forma novas palavras e novas frases.
0

Receita de massinha














Fazendo a receita com os alunos.

Massinha

Ingredientes:

• 2 xícaras de farinha de trigo;• meia xícara de sal; 
• 1 xícara de água;

• 1 colher de óleo;

A própria criança poderá fazê-la. Basta juntar todos os ingredientes e amassá-los. Se quiser colorí-la, acrescentar tinta guache da cor desejada. ( a quantidade de tinta fica de acordo com a tonalidade desejada, vá dosando até chegar a cor ideal...)

ESTA BRINCADEIRA ESTIMULA 
:

• Criatividade;
• Motricidade,
• Controle da força muscular,
• Aquisição de conceitos: constância da massa, causa e efeito, 
• Atenção, concentração...
 

Copyright © 2012 - Todos os direitos reservados | Template by Bety Santana